A Livraria Saraiva, rede de varejo em venda de livros, ajuizou um pedido de recuperação judicial nesta sexta-feira (23/11). O valor da dívida é de aproximadamente R$ 675 milhões e foi divulgado em um comunicado oficial da empresa.

Segundo o comunicado, a companhia tem tentado a renegociação do passivo com os fornecedores desde o início do ano, mas sem sucesso. Por isso, o pedido “é a medida mais adequada nesse momento, no contexto da crise no mercado editorial, reflexo do atual cenário econômico do país”.

“Optamos por esse movimento devido à necessidade de buscar proteção para a repactuação de seu passivo e de sua controlada, Saraiva e Siciliano S.A., junto aos seus fornecedores, e garantir a perenidade da operação”, diz a nota. Segundo o jornal Estado de S. Paulo, para continuar vendendo produtos eletrônicos, a companhia deverá buscar fazer parcerias com empresas especializadas no setor.

A Saraiva afirmou que o plano de recuperação será apresentado aos credores em breve. O pedido de recuperação judicial foi feito pelo escritório Thomaz Bastos, Waisberg, Kurzweil Advogados e será analisado pela 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central de São Paulo.

1119642-14.2018.8.26.0100

Fonte: Conjur. Acesso em: 24/11/2018.

Fechar Menu